Leslee Udwin, fundadora e presidente da Think Equal, foi eleita a segunda mulher mais impactante de 2015 pelo New York Times (atrás de Hillary Clinton), e recebeu o prestigiado prêmio sueco Anna Lindh de direitos humanos. Seu documentário em defesa dos direitos humanos, A Filha da Índia, aclamado pela crítica em todo o mundo, ganhou 32 prêmios (incluindo o BAFTA, o Prêmio Peabody e o Prêmio de Melhor Documentário de 2016 da Anistia Internacional).

A educação é o meio mais importante, se não o único, que temos à nossa disposição para conseguirmos uma mudança positiva, mas não a “educação” tal como a conhecemos. Se queremos realmente transformar as mentalidades e evitar a violência, a cobiça, a injustiça, a insensibilidade e o egoísmo, temos que lançar as bases nos primeiros anos, etapa em que os valores, a moralidade, a inteligência social e emocional, a autorregulação do comportamento e as atitudes se formam e as vias neurológicas da arquitetura cerebral são construídas. Essa base deveria ser o objetivo central da educação nos primeiros anos.

O propósito da educação nos primeiros anos de vida deveria ser o de ajudar e encaminhar as crianças para viverem uma vida plena, respeitosa, produtiva e compassiva, como cidadãs e cidadãos comprometidos e iguais, que se consideram a si mesmos e aos demais como pessoas de valor absolutamente igual. Se queremos superar a discriminação, a desigualdade e a injustiça, tão arraigadas e que afetam tão negativamente grandes grupos de pessoas no mundo todo, precisamos dar à aprendizagem social e emocional, e ao “pensar com igualdade” (Think Equal), a mesma importância e atenção que damos ao desenvolvimento da aritmética e da alfabetização. É a terceira dimensão que falta à educação.

Think Equal oferece à aprendizagem social e emocional um conjunto concreto e tangível de ferramentas programáticas, tendo a narrativa como pilar central. Ela cultiva a vida interior das crianças e permite que conheçam as oportunidades que existem no mundo ao redor e que se aplicam a todas igualmente. Ela também ensina a criança a proteger e valorizar o planeta e tudo que existe nele. Nós adotamos uma abordagem muito prática para contribuir para a mudança que todos queremos ver no mundo. Recrutamos educadores do mundo todo, formadores de opinião em inteligência social e emocional, para reunir as melhores abordagens de práticas e modelos de trabalho em um único programa, que pode ser usado e adaptado aos contextos muito variáveis, nos quais se dá a educação de meninos e meninas jovens. Para alcançar nossos objetivos com mais eficácia, é importante também incentivar as famílias a participarem da implementação do programa. Ele é fácil de ser seguido tanto por profissionais treinados quanto não treinados, além de ser reproduzível e redimensionável. Fornecemos gratuitamente a escolas e governos (nos locais onde essa “disciplina que falta” pode ser implementada por mandato) material elaborado cuidadosamente: 30 livros, 90 planos de estudo e os recursos correspondentes a cada um dos três anos de aprendizagem (dos três aos seis anos de idade). 

Os professores estão na linha de frente da mudança que precisamos fazer, e o papel deles dificilmente poderia ser mais importante. No entanto, há um grande descompasso no sentido de que pagamos mal, subvalorizamos e subcapacitamos nossos professores da primeira infância e, ainda assim, parecemos esperar que eles sejam capazes de oferecer uma educação holística de qualidade em resposta a uma lista de altos resultados e objetivos dos quais o mundo acabou de tomar conhecimento.Somente um professor bem preparado, com grande capacidade de resolução, talento e confiança, pode saber como alcançar o objetivo de mediar o caminho para a aquisição dessa lista crucial de valores, competências e habilidades sociais e emocionais, como empatia, pensamento crítico, igualdade de gênero, resolução pacífica de conflitos, etc.

Dessa forma, mais do que apenas uma lista de objetivos, conquistas e resultados, a Think Equalfornece aos professores material de programas reais e ferramentas, bem como o estímulo oferecido pelas ideias de outras pessoas. A Think Equal é um tesouro escondido, com excelentes recursos práticos, vivos e comparados, que disparam a imaginação dos professores e os estimulam e capacitam para o trabalho que realizam.

É muito importante também que as crianças alcancem um nível mínimo de aprendizagem social e emocional como um direito fundamental que lhes cabe, e não tenham que depender de possíveis variáveis na formação, nas habilidades e no talento dos professores. Todas as crianças têm o direito de receber essa base. Portanto, o programa Think Equalconsiste em planos de estudo, com orientações passo a passo sobre qual deve ser a contribuição mínima dos professores. Essas orientações para professores, que são simples e fáceis de seguir, nas mãos dos educadores da primeira infância, servem como apoio e orientação para o trabalho, assegurando que as crianças desenvolvam as crenças, atitudes e comportamentos que precisamos que as gerações futuras tenham para garantirmos um mundo pacífico e sustentável. 

Think Equal fornece os livros, planos de estudo e recursos de que os professores precisam para apoiar as crianças no desenvolvimento das habilidades sociais e emocionais que todos nós necessitamos ter, a fim de contribuirmos positivamente para as sociedades em que vivemos. Indicando mudanças em todo o sistema e com abordagens redimensionáveis e sustentáveis, a Think Equal apresentou uma visão de como podemos garantir que todas as crianças tenham essa oportunidade de aprender as habilidades humanas que tornarão suas vidas e esse mundo algo livre da discriminação e da violência que surge tão rápida e facilmente nele.

Precisamos levar uma nova perspectiva ao campo da educação. E somente uma mudança no sistema trará resultados. Temos que repensar a educação dos primeiros anos, período em que o ser humano se forma e adquire a base para o resto de sua vida. Só assim teremos um mundo com segurança, igualdade e prosperidade. 

Por favor, junte-se ao movimento de mudança para reformular a agenda da educação para o século 21. http://www.thinkequal.com/